domingo, 9 de março de 2014

Sobre traição, tempo e perdão

Para ler ao som de Please forgive me


“Querida, nem Jesus escapou de ser traído, porque você seria poupada?”
Esta frase não foi bem o consolo que ela desejava ouvir de mim, mas foi a única que consegui dizer ao conversarmos sobre o que havia acontecido. Não sou tão ruim quanto pareço, acho até que sei preservar bem algumas amizades, mas ando prática demais nos últimos tempos. E em meio a tanta praticidade, tive que lembrá-la que para toda traição existe o perdão, e esta era uma escolha que somente ela poderia considerar. Algumas traições são mais dolorosas, outras nem tanto. Não importa qual tenha sido, o tempo é o grande amigo, o maior e melhor Band-Aid que existe.
Se traição não se limita a um par de chifres, posso dizer que um amigo traiu meu coração mais do que minha testa. Foi há tanto tempo (nove anos) e já nem consigo lembrar todos os detalhes do que aconteceu, mas lembro-me perfeitamente todo o bem que ele me fez (antes da canalhice). Sua lealdade sem medidas no momento mais triste e doloroso da minha vida (quando meu avô faleceu). Não esqueço as conversas que sempre me faziam questionar as escolhas que estava tomando, e a sinceridade absurda, quase agressiva que norteavam nossa amizade. Num determinado momento ele errou gravemente (!!!!), e eu não tinha outra opção se não excluí-lo da minha vida. Quando ele tentou explicar o que havia acontecido, não permiti que se aproximasse (se bem me lembro, fiz uma cena digna de novela das oito). Nunca ouvi o lado dele, nunca soube exatamente o que o motivou a ser tão cruel comigo. Hoje, um pouco mais madura (mas nem tanto assim), lamento nunca ter dito que apesar de toda e qualquer dor que tenha me causado, a lembrança mais latente que tenho, é do amigo que pedalava para me ver todos os dias, por várias semanas enquanto o luto me fazia sofrer.
O tempo foi um excelente curativo para mim. Permitiu que a mágoa dissipasse e ficassem apenas as boas memórias. Não sei se com minha amiga será assim. Talvez ela precise de muitas conversas, pequenas mudanças e alguns calendários para conseguir perceber que coisas boas aconteceram entre ela e o (ex)marido. Hoje a dor está cortante, as lágrimas descem ferozes e ignora que o perdão é a maior (ou seria a única?) liberdade que precisa.
Enquanto escrevo algumas perguntas - sem resposta - ficam rondando minha mente: quanto tempo é necessário para amenizar o sofrimento causado por uma decepção, uma traição? Será que o tempo é realmente o melhor dos remédios e a única solução para as dores “incuráveis” da vida adulta? 
Não seria difícil encontrar o amigo que perdi. Moramos na mesma cidade, temos amigos em comum e com um telefonema talvez tudo fosse diferente, mas não é preciso. As explicações e justificativas não são necessárias, não vão mudar o que passou ou o que nos tornamos. Se algum dia eu tiver coragem e decidir ir ao trás deste telefonema vai ser pra dizer que ... Bem, se isto algum dia acontecer e o blog ainda existir, eu conto como foi o diálogo.



_______________________________

Retomando o hábito desafiador da escrita.

6 comentários:

  1. Lindo te ler e fiquei torcendo pra que esse dia chegue logo...Arrisco em dizer que já está próximo,tomara! Valorizar o bem é importante!!!
    beijos,tudo de bom , chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como amo seu carinho constante por aqui, Chica! Impossível retribuir a altura!
      Beijos!

      Excluir
  2. Caraca... achei seu blog por acaso... e AMEI muito!
    Esse texto, bem poderia ter sido escrito por mim, parece q leu minha mente e meus sentimentos... vivi uma situação bem parecida.... um amigo tb me traiu... doeu muito, expulsei ele da minha vida, sem nunca tê-lo ouvido (achei q não havia explicação plausível para o que ele tinha feito), mas fato é... q hj, mal lembro do mal q ele me fez.... mas lembro claramente de quantas vezes e o quão me fez bem... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que alegria ler um comentário assim, Pâmela! É bom saber que alguém chega aqui "por acaso" e gosta do que encontra. Me conta uma coisa: você teve vontade de ir lá dizer pra esse ex-amigo que não guarda mágoa e só boas recordações?
      Beijo grande!

      Excluir
  3. Traição se for de um amigo,nada melhor q outros bons amigos e se for do parceiro.....nada melhor q um outro parceiro para esquecer e passar o tempo!!#pratica kkknkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em qualquer opção, bola pra frente que o novo sempre chega, né bonita?
      Amei você por aqui!! Beijos

      Excluir