Sobre internação, o que importa nessa vida e gratidão

Dias atrás fui internada com pneumonia, baixa oxigenação no sangue e crise de bronquite. CTI, unidade semi-intensiva, quarto e alta. Uma sequência de sete dias bastante cansativos e angustiantes, para quem estava do lado de fora, e para mim, que descobri de um jeito bem desagradável que sou alérgica a quase todos os antibióticos existentes.

As horas no hospital parecem não passar nunca... Lá, não ficava pensando que deveria ter colocado a conta da Vivo em débito automático, ou que ainda não decidi a cor da tinta que quero usar para pintar o apartamento no começo do ano. Pensava no essencial: no quanto o Senhor é bom e misericordioso comigo, nas oportunidades que me concedeu, nos talentos e dons que me confiou... Pensei em como é bom e fácil ser feliz ao lado do Robson, no carinho constante da minha mãe, no humor ácido do Daniel, no jeito superprotetor da minha irmã, nas risadas da Aline, na alegria do Caio, na companhia sincera e divertida dos meus amigos...

Depois de tanto tempo sem escrever, por que escrever exatamente sobre um problema de saúde que tive? Na verdade, não é sobre o problema de saúde, mas sobre aquilo que sempre acreditei, o que sempre falei, seja no blog ou entre amigos, a vida é já, ela não espera ninguém estar preparado, ter feito seguro de vida, ter se declarado, ter pedido perdão... A vida não espera que você esteja com as contas pagas para lhe pregar sustos ou lhe tirar quem você ama. Se contei com o apoio, seja no hospital ou a distancia, dos meus fieis amigos e familiares; se tantas pessoas se mobilizaram em oração (e ainda continuam, por conta das reações aos medicamentos), não é porque sou a Miss Simpatia, mas porque jamais deixei que estas pessoas tivessem dúvidas de quanto elas são queridas e importantes para mim!


Continuo o tratamento em casa, as reações alérgicas ao Zinnat não diminuem (muito pelo contrário), mas agradeço muito a Deus por ter a chance de estar respirando, e que cada fôlego de vida que eu tenha, seja para glorificá-lo e agradecê-lo pela vida que recebi! Agradeço a Ele por todas as pessoas que fazem parte da minha vida, e contribuem para que ela tenha mais graça, mais cor, mais riso...

Obrigada, Deus, família e amigos! Obrigada!



Obs: 01:06h e eu no pique da São Silvestre, é um oferecimento de um dos medicamentos que preciso tomar às 22h. Breve cenas dos próximos capítulos, digo, efeitos, rs rs.

 
Blog da Ana Santos Blog Design by Ipietoon