Salomão ou Tio Patinhas?

domingo, 29 de maio de 2011

Numa conversa informal e muito agradável sexta-feira pela manhã pude aprender um pouco da história de pessoas queridas que venceram na vida. Pessoas que não nasceram em lar abastado, que não ganharam na loteria nem fizeram um casamento por interesse, mas que batalharam muito para conquistar estabilidade financeira. Comum a todos os exemplos de superação, estava o compromisso que assumiram com Cristo, além de, muito trabalho e renúncias.
Em tempos quem os conceitos do Tio Patinhas (dinheiro, dinheiro, dinheiro!) são mais valorizados que a Palavra de Deus, fiquei feliz em ouvir que pessoas normais, pessoas como eu e você meu querido leitor, conseguiram conquistar posições inimagináveis sem fazer barganha com Deus, ou lhe apontar o dedo dizendo que “mereciam” ganhar isso ou aquilo.
Um homem próspero, rico e sábio que não fez barganha com Deus foi Salomão. Na época em que viveu ficou conhecido em todo mundo graças à sabedoria que lhe foi dada por Deus. O que quase ninguém observa é que esta sabedoria chegou depois de um grande sacrifício (desinteressado) onde foram oferecidos 1000 holocaustos como forma de adoração a Deus. Não “determinou”, exigiu “direitos”, ou mesmo repetiu algumas frases de efeito, apenas O adorou. E Deus deve ter realmente se alegrado com a atitude de Salomão, pois naquela mesma noite o visitou e disse que poderia pedir o que quisesse que Ele lhe daria. Salomão ofereceu sacrifícios sem pedir nada em troca, reconhecendo a grandeza e as beneficências do Senhor.
Acredito que a bênção do Senhor recai sobre aqueles que O amam e O buscam desinteressadamente e não porque querem ter um apartamento na Vieira Souto. O segredo de ter uma vida próspera está nas escolhas que fazemos. Além das escolhas profissionais, é preciso saber escolher o que será prioridade em nossas vidas: dinheiro, família, vida com Deus, status...  Sempre que a prioridade estiver em algo efêmero, será cobrado um alto preço, às vezes maior do que podemos pagar. É preciso escolher um caminho para trilhar, trabalhar com afinco, se esforçar dando o melhor por aquilo que acredita, principalmente para o Senhor. As bênçãos materiais serão consequência deste estilo de vida e não de ensinamentos distorcidos de uma pobre teologia da prosperidade com sua doutrina de determinismos, confissões positivas e pregações do Tio Patinhas. 

6 comentários:

  1. Oi, Ana! Amei o texto. Você sabe que amo construir e reconstruir conceitos junto com você? Concordo plenamente com todo o texto. Deus te abençoe nessa árdua tarefa da escrita.
    Bjinhos!
    Pastora Walquíria

    ResponderExcluir
  2. Aninha, foi certeiro ao alvo! Gratidão desinteressada, vida cristã comprometida, e, naturalmente, "as bençãos de Deus seguem os que creem".

    Um grande beijo e que venham mais inspirações como essa!!!!

    ResponderExcluir
  3. Maravilhoso!!
    Que Deus a abençoe nas suas inspirações. Realmente a comunhão faz toda a diferença para sermos bem sucedidos em qualquer área. Agora uma pergunta: quando estes lindos textos irão para um livro publicado pela CPAD?

    ResponderExcluir
  4. Oiê!
    Qdo eu recebi o e-mail e vi o título do texto eu não acreditei.... hoje no devocional do meu trabalho estávamos falando sobre isto... sobre como as pessoas antigamente eram diferentes, mais dispostas a dar... a teoria equivocada da prosperidade tem feito as pessoas terem uma pedra no lugar do coração... tem feito com que as pessoas olhem somente para as mãos de Deus e esquecerem de ver a face do Senhor!
    ótima reflexão, amiga!
    Parabéns!
    Te amo!
    Liz

    ResponderExcluir
  5. Ana, seu texto se encaixa com perfeição no contexto em vivemos hoje, onde o ter sobrepõe o ser - Infelizmente. Num mundo onde se vende tudo, até a honra.

    É melhor estar num canto coçando feridas,

    sem roupa, sem teto, sem comida,

    ao trocar a sua honra por um prato de lentilhas.

    Pr. Ricardo Santos
    Manaus-AM

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ana! Bom dia de novo!
    Esse texto, além de inspirador, reflete uma realidade para os tempos em que vivemos. Nessa era pós-moderna, as pessoas vivem freneticamente numa sociedade consumista, materialista e egoísta. As pessoas (em sua maioria)estão mais preocupadas com seus ganhos, que se esquecem da vida com Deus; de ter a presença DELE continuamente e tudo que Ele pode oferecer...
    Deus deu sabedoria e muita riqueza a Salomão, porque Ele sabia que sua intenções de coração não eram egoístas. Salomão queria cuidar da melhor forma de seu povo,com ajuda da justiça e sabedoria divinas.E recebeu muito mais por isso! Nós temos de seguir seu exemplo e termos um coração despretencioso, desinteressado, buscando fazer o melhor em tudo que vier à nossa mão para fazer!
    Beijos!

    ResponderExcluir

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS