quarta-feira, 26 de junho de 2013

Óbvio ululante

"Estava só pensando de repente
Se a gente algum dia
Pode ainda se encontrar"



Estava lá o tempo todo e eu não vi. Não enxerguei o óbvio, o que estava escrito entre as linhas.  Nós sempre soubemos a verdade que existia no outro, e ainda assim, nos enganamos. Eu sempre disse que ninguém é obrigado a saber amar ou aceitar o amor do outro, mas tem a opção de retribuir ou não esse sentimento. Por mais que eu lhe repetisse isso seguidas vezes, implorava por seu amor. Não compreendia que, apesar de lhe escutado dizer que tinha medo de me perder, na verdade você sabia que não teríamos um futuro juntos. Tantas vezes o seu silencio me disse isso e eu tola, não entendia. Escrevi capítulos de uma história que só aconteceu em meus pensamentos... Eu não sabia nada da vida, não sabia nada sobre pessoas, expectativas e decepções... Era óbvio que tudo o que tinha que ser, foi, mas nós nunca fomos um para o outro, por mais que desejássemos.

2 comentários:

  1. Oi Ana...tudo bem com você!?...passei aqui pra dizer que estou encantada pelos teus textos, menina dá vontade de ficar aqui o dia todo...parabéns...
    já estou te seguindo...não quero perder nada...
    beijos e tenha um ótimo dia ^_^
    Katia
    http://piradasnomundoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Hum,,, sei bem o que é isso, não é, amiga?!

    Elaine Arsenio

    ResponderExcluir