segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Sobre livros, desabafo e abolição

Detesto e-book. Para mim, livro tem cheiro, tem cor, barulho de página virada e anotações de rodapé. Adoro a blogosfera, pois entendo que são pessoas por detrás de cada página escrita, vida acontecendo e não personagens tomando forma em nosso imaginário. Não é difícil de entender, sou apenas uma apaixonada por livros e literatura. Sábado limpando alguns arquivos do computador, encontrei o livro Comer rezar amar em PDF. Abri o arquivo, corri algumas páginas, mas não tive vontade de ler. Antes de dar o derradeiro adeus a obra, me deparei com a seguinte frase: “Você é o que você pensa. As suas emoções são escravas de seus pensamentos, e você é escravo de suas emoções” Achei interessante, sobretudo numa semana em questionamentos existenciais me deixaram bastante zonza. Diante da proximidade de certas datas eu acabo sucumbindo a lembranças, questionamentos, crises de choro e tudo mais (todo ano é a mesma coisa). Essa frase me fez pensar que me tornei escrava dessa situação. Tornei-me refém de um passado que não vai mudar, de explicações que não virão, de momentos que foram perdidos. Durante quase toda a minha vida fui escrava das emoções e dos sentimentos que nutri por determinada pessoa da minha família e agora resolvi que esse vínculo com a dor e a mágoa devem acabar. O processo de “abolição” já começou: a carta escrita em desabafo foi queimada, consegui falar escrever a respeito (sem chorar) e, a partir de agora quando o pensamento vier, não irei permitir que me vença, que me entristeça, que abata como antes.
___________________________
Este foi mais momento desabafo patrocinado por lencinhos de papel “Chora e me usa”, rs*.

2 comentários:

  1. É por isso que me apaixonei por Jesus, que me deu uma vida nova ( isso para mim significa que todas as coisas que aconteceram no meu passado) ficaram para trás, fui feita de novo! :)

    Um dia falei para Deus: Você realmente me ama? Porque então deixou tudo isso acontecer comigo? Deus disse: Aconteceu com você, porque pelas tuas palavras não acontecerá para muitas outras. Eu creio nisso!

    Só Jesus pode fazer isso, apagar o passado e nos capacitar a viver o presente e o futuro de uma forma diferente.

    Bjim querida, fica na paz do Senhor e saiba que Jesus te ama muito e deseja usar sua vida, como testemunho para outros.

    Pra Thaís Itaborahy

    ResponderExcluir
  2. Concordo com vc!Livro tem que ter vida,impressão,cheior de papel folheado.
    É fato que versões de e-books serão elaboradas,mas cansará a vista.Eu mesmo só li um e-book,pois não encontrei até hj a versão impressa dele(Máquina de Pinball,de Clarah Averbuck).
    Acho mais válido e-books de leitura rápida,tipo quadrinhos e tal.Afinal,quem tem saco prá ler um livro de 100 págs ou mais em versão web????

    ResponderExcluir