quarta-feira, 13 de julho de 2011

Sobre viagens, cultura e a FLIP

Estava devendo alguns detalhes das viagens, principalmente pelo cunho cultural e literário que tiveram , (e tem tudo a ver com o blog). Estive em São Paulo no último mês e visitei museus, parques e shoppings (óbvio!). Fiquei maravilhada no Museu de Língua Portuguesa por conta do conteúdo riquíssimo que estava sendo ofertado aos meus olhos míopes. A Pinacoteca é incrível, sua arquitetura é fantástica e muito bem organizada. O Museu do Ipiranga é lindo e todo o parque a sua volta é deslumbrante. A Casa do Grito, que fica neste parque oferece ainda mais informações sobre o grito de Independência. Minha visita a São Paulo só não foi melhor, pois eu tinha que dormir entre os dias, pois se tivesse conseguido ficar 72 horas no ar, tinha aproveitado ainda mais, rs*. Não me decepcionei com absolutamente nada do que eu vi por lá. Metrô eficiente, limpo, organizado. Policiamento em quase todos os locais por onde passei e graças a Deus, nada de engarrafamento!
Mas a FLIP me decepcionou! E muito. Paraty é uma cidade fantástica e valeu ter encarado a estrada às 4h da manhã para conhecê-la. Mas encarar filas, ambientes abarrotados de pessoas esnobes, me cansou. E o espaço dedicado à venda de livros? Pequeno, cheio e sem tantas opções. A estrutura para o público infantil também julguei insuficiente. Se você não conquista leitores na infância será muito difícil conquista-los quando forem adultos. “Ah, mas a feira não é para crianças...” Mas a qualidade do que foi oferecido para quem lida com este público poderia ser infinitamente melhor. Pretendo ir novamente ano que vem, assistir uma palestra ou outra sobre Carlos Drumonnd de Andrade e andar muito entre as inúmeras lojas com artesanato local. Para comprar livros e participar de debates literários certamente a minha opção será a Bienal do Livro, que acontecerá de 01 a 11 de setembro deste ano, no Riocentro/RJ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário