Sobre beijo em Vancouver, Amy e ataque na Noruega

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Dias atrás eu quis falar sobre isso, mas acabei não tendo tempo para escrever e ontem, quando me irritei ao ver 16 minutos de reportagem falando sobre a morte nada surpreendente da Amy, lembrei do assunto. Mês passado um jovem casal tornou-se notícia na grande rede. O time de hóquei de Vancouver perdeu a final do campeonato norte-americano de hóquei no gelo e os torcedores foram às ruas durante madrugada para protestar. Apesar das lojas terem sido saqueadas, veículos incendiados e policiais terem usado gás lacrimogêneo, o que ganhou destaque foi a foto de um casal se beijando em meio ao caos. A imagem se espalhou pela internet e diversas opções para o fato foram criadas. O que me chamou atenção foi a decepção de grande parte das pessoas ao descobrir que não se tratava de uma inesperada cena romântica e sim de um gesto de consolo após um ataque violento da polícia canadense. A impressão que tive foi de que enquanto não sabiam da verdade, o fato parecia mais interessante, isso porque estão buscando referencias de amor e cuidado diante de tanta indiferença em nossos dias. Talvez a cena do beijo em meio ao caos tenha nos chamado atenção porque já tenhamos nos acostumado com o que é feio, cinza, maldoso e mesquinho.
O amor e o cuidado tornaram-se tão raros que foram parar entre os mais buscados, ganharam destaque da imprensa mundial e motivo desse post. Definitivamente tem algo errado na ordem mundial, os valores estão invertidos há muito tempo....
Ah, e o que a morte da Amy tem a ver com este assunto? Estão dando mais destaque a morte de uma pessoa que não deu bons exemplos, de vida errante e que abriu mão do talento que possuía pelo vício do que a um ataque de um terrorista em que mais de 90 pessoas perderam suas vidas. Sou contra a mídia sensacionalista, não quero ficar vendo de 5 em 5 minutos algo sobre o atirador, sua infância, seus traumas, nada disso... Não aceito que transformem uma cantora viciada em ‘pseudodeusa’ porque está morta. O que não dá pra acreditar é que agora que ela morreu virou santa... não mesmo!

4 comentários:

  1. Mas isso é o que mais acontece não É? Até rolou na internet uma brincadeira com a Amy viva: uma drogada, que devia morrer. Agora: uma grande perda, uma ótima mulher. Algo assim.

    Concordo com você em todos os casos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Concordo em absoluto, às vezes as pessoas tendem a sobrevalorizar os mediáticos, não sendo estes sempre um bom exemplo! Gostei da postagem! Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu já estou cansada das notícias da morte dela. A mulher ficou mais famosa depois de morta, e ela nem cantava tão bem como dizem... argh..

    Gostei da foto, foi algo bem contrastante mesmo, bem interessante. Eu queria saber o que esse casal fez depois da foto, se saiu correndo ou se ficou ali mesmo com os guardas avançando.

    http://bruna-morgan.blogspot.com
    http://verboresenhar.blogspot.com
    http://projetocreativite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana!
    Muito bem falado! É muito sensacionalismo, é decepcionante assistir televisão hoje em dia!
    BEijinhos!

    ResponderExcluir

 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS