quarta-feira, 13 de abril de 2011

Segundo tempo e os pés

Coisa estranha essa nossa relação com o tempo, né? A Rosinei vive dizendo que eu tenho a vida toda pela frente, milhões de possibilidades e o tempo a meu favor. Será mesmo? Ele nunca está a favor de ninguém. Por vezes me pego pensando que o tempo me sacaneou passando tão depressa. Em algumas situações isso foi bom, claro, mas quase sempre acho que ele foi desleal e jogou sujo. Veja só, estamos em abril de 2011 e ontem me vi fazendo contas para janeiro de 2012 (planejamento financeiro é tudo, já diria o Dr. Dinheiro). Estarei com 28 anos e retomando projetos iniciados 10 anos antes, segundo tempo de um sonho. Tarde? De maneira alguma, nada mais é do que mudança de perspectiva...
Perceber que o tempo passa depressa assim me faz entender o quanto caminhei até aqui e por falar em caminhar, foram meus pés que denunciaram a passagem do tempo. O relógio está passando e eles começaram a reclamar os maus tratos (saltos, saltos, e saltos... aiai). Tem mulher que fica neurótica quando encontra rugas, eu não. Elas aparecem quando estou sorrindo, então ... C’est la vie.  Quanto aos pés, ah! Eles ainda vão me levar a tantos lugares que acho melhor marcar um bom angiologista!

3 comentários:

  1. O tempo passa mesmo e cuidar dos pés é fundamental. Os meus estão falhando e estou com sérios probçlemas!!!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Oiii Ana!!!!
    Que bom que já esta escrevendo, sinal que melhorou da gripe.
    Eu estou passando para ler teus textos,que eu adoro, e te desejar uma ótima quinta feira.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. O tempo é o vilão em quase todos os meus textos. (concordo com você)
    "Quando a história esta boa, não existe tempo, por isso ele passa sem ninguém perceber, o tempo é percebido, mas a história já chegou ao fim e não há mais tempo para ser contada novamente, então começa outra história."
    "É como se o tempo tivesse parado e eu continuasse seguindo, quando percebi, tudo tinha ficado parado lá atrás, bem distante, e eu sozinha lá adiante."
    "Que tempo insensível! Quando paro pra esperar o tempo ele também para, quando esqueço o tempo e começo seguir ele também segue, mas sempre a frente, levando os momentos bons para o passado, a mocidade, levando os sonhos, levando quem amamos porem trazendo para o presente; responsabilidades, rugas e talvez a triste solidão"
    Você é uma ótima escritora!

    ResponderExcluir