quinta-feira, 10 de março de 2011

Minha geografia é diferente da sua...

Adoro chuva, sempre gostei. Não pareço nenhum pouco carioca, mas e daí? Sou uma mulher com a geografia do mundo. Os pés estão no Rio, o coração em Minas, vontades na Itália, planos em Curitiba e o pensamento em Londres. Sim, jamais desisti de morar uma temporada por lá. Será que é por gostar tanto assim da chuva? Quando eu era criança gostava de ficar olhando pela janela, com certa melancolia no olhar, observava a chuva caindo no pé de Jamelão que tinha na janela lateral da minha casa. Meu pensamento ia longe, se perdia, depois voltava para mim...

Sempre aproveitei a chuva para refletir, naquela época tinha outro nome, era sonhar acordada. E eu faço isso até hoje... fico sonhando acordada com os pingos na janela e os planos rascunhados; sonhos hermeticamente fechados em potinhos tuperware; vontades que ficaram pelo caminho, coisas do tipo. “Todo mundo tem pedaços soltos”, já ouvi alguém falando e concordo. Fico pensando em tudo que já quis um dia, nas coisas que deixei pelo caminho, nas vontades que mudaram, no que deu certo, no que não deu e a saudade que ficou no lugar, mas o que não muda, e entendo que não vai mudar jamais, é essa relação de bossa com a chuva.

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto, jeito lindo de escrever .... também gosto da chuva!!!

    ResponderExcluir
  2. Definitivamente um jazz. E definitivamente parecida comigo. Irmãs separadas ao nascer só pode!

    ResponderExcluir