segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Tempo - o senhor da razão

"(...) o tempo é generoso, o tempo é farto, é sempre abundante em suas entregas: amaina nossas aflições, dilui a tensão dos preocupados, suspende a dor aos torturados, traz a luz aos que vivem nas trevas, o ânimo aos indiferentes, o conforto aos que se lamentam, a alegria aos homens tristes, o consolo aos desamparados, o relaxamento aos que se contorcem, a serenidade aos inquietos, o repouso aos sem sossego, a paz aos intranquilos, à umidade às almas secas".

Lavoura Arcaica, Raduan Nassar, p. 58-59


2 comentários:

  1. OI Ana!!!
    Como eu gostaria de curtir o tempo assim, tenho levado a vida de um jeito que nem vejo o tempo passar e nem posso curtir a poesia e tudo que ele pode me dar...

    ResponderExcluir
  2. Temos que fazer o tempo ser legal pra nós...Não correr apenas,né? beijos,lindo março,chica

    ResponderExcluir