domingo, 19 de setembro de 2010

Meu amor por você....


"E não há nada pra comparar, para poder lhe explicar como é grande o meu amor por você"

Você decretou guerra entre nós sem nem mesmo saber que eu estive todo o tempo, com a bandeira da paz hasteada. Quis conversar, olhei nos seus olhos em busca da verdade, e ainda assim você preferiu se fechar. Ok, direito seu, mas o amor é meu. Amor sim, amor de verdade, daqueles que o sangue não determina, e sim o convívio, a cumplicidade, a amizade, as risadas. Você sempre foi muito mais que meu irmão, foi meu primeiro grande mico, com apenas dois dias de vida (“mãe, ele é branco ou é preto?” kkk). Foi minha plateia num show de marionetes com meias, minha cobaia quando achei que já tinha coordenação motora para cortar seu cabelo. Meu brinquedo favorito, o motivo de não ter beijado no colégio, a razão de tantas coisas que não fiz, mas principalmente, você sempre foi meu maior orgulho, a principal causa da minha alegria. Ser irmã do Daniel sempre me deu muito trabalho, pois eu sempre fui a irmã que estava perto, mas nunca a favorita. Fui a mãe-substituta, a que frequentava reunião de pais, arrumava encrenca com a diretora do colégio, que encontrava você pendurado de ponta-cabeça na trave do pátio, a mãe-irmã que ensinou o que de  bom  e ruim você sabe até hoje. Me lembro do dia em que fui apresentada “formalmente” a sua namorada... pior: lembro da sensação de vê-lo beijando! Como assim? Ainda me lembrava (com riqueza de detalhes) da tarde ensolarada de março em que você chegou lá em casa, e de repente, você estava beijando uma menina linda, de olhos negros e voz doce que tinha conquistado não apenas ao meu irmão, mas a toda família! Tive a alegria de ser conduzida ao altar pelo único que poderia substituir o vovô e, vê-lo de “terno e gravata” me emocionou tanto, quanto usar meu tão sonhado vestido de noiva! Com o casamento veio a saudade das brigas, do “roubo de chocolate”, do humor tão peculiar. Encontrei um jeito de tê-lo outra vez por perto, e mais uma vez, você me encheu de orgulho! Ao trabalharmos na mesma empresa, tive a oportunidade de ver o homem responsável que “meu menino” havia se tornado. Adorava quando alguém me falava de como você era organizado, inteligente, responsável, ainda mais sendo tão novo! Vi a mulherada enlouquecida com o botafoguense sério e mal humorado (quem não o conhece pensa que é mau humor, mas na verdade é só o jeito de afastar quem não interessa), e vi o homem integro e fiel dizendo não a todas.  Numa nova fase da minha vida, foi você o meu maior incentivador, aquele que me ensinou matemática financeira e me obrigou a acreditar em mim. Aquele que me olhou nos olhos e disse que minha única escolha é ser feliz.  É meu irmão, a vida de gente grande nem sempre é o que a gente espera, mas você sempre terá com quem contar, você terá a irmã que fala besteira (puro malte...rs*), a irmã desastrada e barulhenta, a irmã que não mede esforços para vê-lo feliz, a irmã que enfrenta quem quer que seja para defendê-lo, a irmã que vai lutar até o fim por você! Estarei sempre com você, até a eternidade!
Da sua irmã-admiradora-mor,
Aninha”

Um comentário:

  1. Falar o que depois disso?!!!!

    Amo você garota, e o me torno todos os dias e reflexo do amor que a gente tem! te amo maninha!!!!

    ResponderExcluir