quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Finjo não saber




Leia ao som de Van Morrison, Someone like you

"Algum preço a gente tem que pagar quando resolve fingir que a vida voltou ao normal - quando não é nada disso que está acontecendo."

Para ela, admitir que talvez nunca passe foi a parte fácil. Difícil era lidar com a frustração misturada à vontade de esquecer as palavras duras que foram ditas. Sentia saudades da profunda ligação que existiu entre eles um dia, a mais intensa que vivera até então. Em alguns momentos sentia vontade de ligar e perguntar se a vida estava sendo gentil com ele. Por alguma maldição, encantamento ou mesmo bruxaria, ela o enxergava além do seu discurso frágil e mentiroso de bom moço. Ele parecia ser o único a entender o seu desprezo pelos batons e a relação entre tristeza e cabelos presos. Amavam a chuva. Juntos. Hipnotizados. Era música. Ainda é. Ela era furor e ingenuidade. Ele era um conjunto complexo e racional demais, principalmente para alguém tão passional quanto ela.