quarta-feira, 21 de junho de 2017

Das lembranças de açúcar e sorrisos

Leia ao som de Moska, Seu olhar

Hoje fiquei pensando em tudo aquilo que você escreveu e falou quando entrou em minha vida. Sentada em frente ao computador, tentei lembrar de todas aquelas palavras, que tanto me fizeram bem e de algumas que fizeram com que o amor parecesse injusto e cruel, quando na verdade só estávamos sofrendo com aquela confusão de sentimentos em torno de nós.

Hoje, ao notar seu sorriso numa ligação tão doce, também sorri. Suas palavras me fizeram flutuar. Foi tão bom relembrar tudo aquilo que você sentia, tudo aquilo que sabia sobre mim e muito do que eu ignorava. Nem sempre as histórias de amor são vividas como a gente espera, mas a vida é isso... é ver que tivemos a coragem de sentir, que não importa quantas vezes as frustrações tentaram endurecer o que há de bom em nós.

Apesar de toda a pose de forte e durão que você tenta passar, eu vejo (e talvez só eu veja) quão doce você é por dentro. Vejo como você se esforça pra manter uma imagem de inatingível, de “Senhor sempre certo”, mas no fim das contas, o que existe é a vontade de abandonar tudo e deixar pra trás o que passou, só pra se reinventar em outro lugar. Agradeço por me lembrar de tudo isso. Agradeço também ao tempo, que conseguiu nos fazer sorrir, mesmo que já tenhamos sofrido tanto. Ainda bem, pois espero que você continue o mesmo: doce e sonhador.

Eternamente de açúcar e sorrisos,


_________________
De 2010

Um comentário:

  1. Ana Santos,
    Que delicia tornar a ler suas cronicas, seus escritos observatórios como diria o saudoso Odorico Paraguaçu ...
    Sinto saudade, as vezes, de um tempo que eu sabia era feliz mas que não quero retornar, mesmo tendo a certeza de que foi o período mais feliz da minha vida. A vida segue, a fila anda (#SQN) ... Este ano decidi me reinventar. Ainda estou tirando sacos e sacos pretos de 100kg de sujeira emocional. Mas, um dia chego lá, bem perto de voce.
    Bjs

    ResponderExcluir